quinta-feira, 19 de maio de 2011

.nãoqueeuqueira.


Eu não sei se a felicidade é algo palpável.
Estar de bem é bem confuso. Não sei.
Felicidade de noite. Angustia pela manha.
Sim, não parece infeliz quem sempre ri.
Mas será mesmo que nada de mais pode alcançar?
O humor é estranho. Sorriso, tristeza, dor, paixão, amor.
Não. Vamos começar tudo de novo?
Talvez, mas sem as cicatrizes é impossível.
Passou, passou, pra frente agora.
Que frente?



Ontem descobri que eu sou diferente de algumas coisas que eu quero.
Meu amor só será quando eu for mais e estiver disposto.
Você deu em cima de mim, eu aceitei. Você me pegou e acabou rompendo limites que eu não me permito. Eu quis assim, mas não deveria.
Ninguém tem culpa dos meus erros, só meu coração cheio de pontas.
Isto não é rinite, é cherite. Eu disse a ele que aquele dólar na parede era a nota do pó. Ele disse que era meu pagamento.
Pois bem, sua coxa era tão quente e branca que eu quis ficar por ali mesmo. Seu sorriso não me parecia falso. Mas suas palavras...esnobe de sargeta.
Só eu posso decidir o que pode virar. Trato como igual e até menor, mas me perguntava durante o beijo o que estava fazendo ali comigo.
Um olho azul abrigo de não sei o que. Não sei se quero descobrir.


Fluido corporal/cuecas pelo chão/calça/mão/pêlos/unha/saliva/banho/corpo/jogo/foto/olhar/falsidade/prazer vazio.


5 comentários:

Anônimo disse...

Que texto intenso joao! Mas se procurararmos razões mais claras e reais para todos os prazeres que nos permitimos, nem chocolate nos permitiremos.

Felipe Marques disse...

...ouvi. muito bom! e senti o cheiro tb. aheuaheuaehaeuhaeuaehu! rs. bjos e abraços, jão!

Papagaio Mudo disse...

Oi,

No display você tá com o peitinho malhado, mas um pouco magro e com cara de espanto, ou escracho, como for, precisa fazer uma propaganda melhor.
abç

G.
ps: gostei das palavras.

Ramiro disse...

vagando por esse labirinto feito da bytes e de bobagens, encontrei o seu blog cheio de belas palavras.

versos escritos em prosa, boa prosa.

quando tiveres um tempinho, venha conhecer o meu espaço pouco habitado.

manifestodonaodito.blogspot.com

Um abraço!

Ramiro disse...

vagando por esse labirinto feito da bytes e de bobagens, encontrei o seu blog cheio de belas palavras.

versos escritos em prosa, boa prosa.

quando tiveres um tempinho, venha conhecer o meu espaço pouco habitado.

manifestodonaodito.blogspot.com

Um abraço!