sexta-feira, 9 de junho de 2017

A morte


A bomba-relógio estourou com um telefonema no meio da tarde. POW
O coração que não aguentou bombar sangue para as veias, cansou de tudo e resolveu parar. ZUM ZUM ZUM, aquele era apenas o começo.
Papéis, papéis e papéis, a sirene tocava alto para que a trilha sonora ficasse bem gravada. A médica tentava disfarçar o cabelo oleoso com seu jaleco cheio de suor, tentativa fracassada, ganha um salário tão alto pra dar notícias de falecimento, pelo menos poderia manter o cabelo hidratado. Pode ser uma tática para que sua mensagem seja desfocada, impossível não manter os olhos naquele cabelo horroroso.
Mensagens e mais telefonemas, na era do Facebook é bem visto o comunicado, mesmo que você tenha que se arrastar até um computador para escrever qualquer coisa e postar uma foto com alguns endereços.

1º PASSO: Siga o protocolo, vista preto, compre flores, recepcione parentes de outro país, fique firme, não chore, carregue um caixão e responda por 789 vezes, com cordialidade, como aconteceu a morte.


2º PASSO: Descubra segredos ocultos, entenda a falta de conhecidos no velório, limpe sua casa, guarde luto e aprenda a viver só pelo resto da sua vida.  

quinta-feira, 23 de março de 2017

Te perdi?


Não sei onde ou aonde foi ao certo.
Lembro bem que fui buscar uma bebida, dei uma passadinha no banheiro, falei com algumas pessoas e quando voltei pra pista, você não tava lá.
A música alta e a colocação que batia em minha cabeça trocaram nossos lugares. Eu que sempre fui seu protetor, passei pro lugar de protegido, ou pensei que estava neste lugar. Beijei algumas bocas, falei alto e arrumei confusão esperando seu afago, mas você se chocou, saiu correndo, teve medo.
Foi ai que te perdi?
Ou não, pode ser que foi naquela manhã em que você desmontava sua casa, colocava a mudança no carro e eu insistia em cantar uma música de despedida. Sei que sou desafinado, a temperatura alta e sua ansiedade podem ter atrapalhado a interpretação da situação e eu que sou da zueragem confundi sua cabeça. Aquela declaração pareceu zombação. Você me deixou em casa sem eu ao menos cantar, bateu a porta do carro e se foi.
Foi ai que te perdi?
Mas também existem os boletos, sim os boletos. Na minha trapalhada de tentar viver, esqueci entre os dias aqueles papéis. O valor monetário agrada e desagrada capricornianos.
Foi ai que te perdi?
Tem aquela viagem né? Aquela onde eu aproveitei cada minuto sem olhar pros lados, sem criar relatórios. Aquela em que me permiti ser silencioso mas você não entendeu.
Foi ai que te perdi?
Se pensar bem, pode ser que te perdi no meu ego, no meu egoísmo, no meu rancor e na minha inveja. Pode ser que te perdi por te querer demais, por te proteger ao extremo, por confiar mais em você. Te perdi em minha projeção.
Pode ser que te perdi por me encontrar em você.






E você? Onde foi que você me perdeu?


sábado, 4 de março de 2017

A inveja


Ela chega assim, bem de fininho, composta em detalhes sem expressão mas com olhar atento. Supre a energia, confronta seu ego, destaca o pior do ser.
Ela está ali, bem na dela, sem gritar ou ao menos falar. Permeia a mente e se joga como um andarilho suicida.
A boca seca transforma a pupila que dilata, os dentes rangem. O amor desaparece e a paixão fica em evidência numa tragicomédia.
Traiçoeira que só, as palavras são estipuladas sem planejamento, batimentos cardíacos acelerados, pretensão além do alcance, a partir daqui o fogo domina a alma que domina o corpo que domina o asco do rancor amargo.







A verdade não existe, os amigos já se foram. Assassinato, roubo, adultério e vingança tomam seu trono perante o eu.



quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Vou desafiar você


Eu sei que minha presença pode te levar ao centro de suas confusões e tirar todos os julgamentos existentes sobre todas as formas de vida, comportamentos e existências que você acredita.
Eu sei que a minha companhia pode questionar seus preconceitos, suas armadilhas pessoais e a sua rotina sem fim.
Eu sei que a minha dedicação pode romper seus paradigmas, arrastando sua razão para o lado oposto de tudo aquilo que outros caras te fizeram acreditar.

Mas o que você não sabe é que você não é uma possibilidade.
Você é um sentimento, você é uma razão, você é um esforço, você é meu conforto.






Só que você...
você 
não 
quer 
saber. 

sábado, 12 de novembro de 2016

Quer namorar comigo?


Você gosta de filmes de terror e eu tenho pesadelos com eles. Evito.

Rompi com meu ego depois de 25 anos. Conheço o que sinto, o que não sinto e o que evito, mas permiti você entrar, permiti você estar comigo, permiti seus eixos.
A teimosia é algo que te permeia, não julgo, mas já deixei isso de lado tem algum tempo. Existem 7 bilhões de pessoas no mundo e cada uma carrega uma verdade, pensando assim são 7 bilhões de verdades e a minha é só mais uma. Bobagem.

Outro dia questionei o porque pedir desculpas pra uma pessoa que fui grosseiro, cheguei a conclusão do “QUAL É JOÃO? VOCÊ É SÓ MAIS UM NESSE TODO, ACHA MESMO QUE ALGUÉM LIGA PRO SEU EGO?”
Somos apenas mais um baby, mais um em tudo isso. Quero celebrar bodas de ouro com você, mas só se você estiver feliz. Não se apegue, seja verdadeiro com você, comigo e com você.


Não existem apenas filmes de terror e eu não sou ator deste gênero. Acredite no que sinto por você. 

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Nunca na minha


A vida segue e apresenta incoerências que estapeiam minha cara e não são nada relevantes num contexto maior. Penso em recuar e espero que sua mão esteja junto com a minha.
Quem é peão que assuma sua posição, quem é bispo que assuma sua proteção, quem é cavalo que combata, e quem é de resguardo, que se abrigue.  São reis e rainhas erradas, mas quem é de luta, que lute, vou acompanhar tudo bem de perto e no recuo lutar junto.
Prometo honrar os nomes da resistência e trabalhar na miúda pro meu recuo ser válido. Sim, também é época de recuar.


Eu sou você na luta e você sou eu no recuo. 

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

40 dias


Eu que que sempre fui conivente com o que ouvia, desta vez não vou dizer ok. Não pretendo te abandonar. Não pretendo me deixar sufocar pelos empecilhos da vida e não pretendo te deixar partir entre meus dedos.
Desta vez, vou lutar pelo que sinto.


Pulei seus muros, derrotei seus capangas, matei suas bruxas, exterminei o dragão e rompi seu campo de proteção.
Eu vi seu sorriso. Tirei seus óculos e enxerguei meu reflexo em sua retina.
A batalha foi difícil e acabei dormindo. Você dormiu junto. Acordei pela madrugada e velei seu sono, abri as cortinas e deixei a luz da lua e das estrelas iluminarem seu rosto. Senti sua respiração e beijei delicadamente seu nariz. Deitei ao seu lado e dormi, mas desta vez satisfeito e ciente do que eu tinha feito e de como não deixaria acabar tão fácil.








Desta vez, vou lutar pelo que sinto